quarta-feira, abril 20, 2011

E.

SONETO DE FIDELIDADE
Vinicius de Moraes

De tudo ao meu amor serei atento.
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto.
Que mesmo em face do maior encanto,
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento,
E em seu louvor hei de espalhar meu canto.
E rir meu riso e derramar meu pranto,
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure,
Quem sabe a morte, angústia de quem vive.
Quem sabe a solidão, fim de quem ama.

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama.
Mas que seja infinito enquanto dure.

5 comentários:

  1. Sei que estou ausente nos comentário, mas sempre presente em seu cantinho ... ele me faz tão bem ... me encontro em suas palavras ...

    Te desejo um lindo a abençoado fim de semana e feriado.

    Doce Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Lindo... simplesmente lindo!
    Imaginas ouvir isso ainda estando em êxtase do amor, com os corpos ainda entrelaçados...

    Despedindo-se um do outro!

    bjus no coração

    ResponderExcluir
  3. Estes versos me intrigam, pois em cada lida, surge um novo pensamento a respeito dessas palavras. Talvez, porque mudemos a cada leitura, embora a sençação - de lê-lo -seja a mesma. Uma poema, por demais, encantador. O nosso boêmio "poetinha", sempre me deixa apaixonada. Apaixonada pelo o amor.

    ResponderExcluir
  4. Que seja eterno enquanto dure.

    adoro esse poema...e essa frase em especial.

    uma linda pascoa par vc querida...

    Bjão!!!

    ResponderExcluir
  5. Estou a espera do meu texto. HEHEEE'
    Minha best' ♥

    ResponderExcluir