terça-feira, julho 19, 2011

Addic'tion.

A verdade é que nós não podemos deixar que nada em nossa vida se torne um vício. “Vício” já é uma palavra assustadora; Retire a letra “o” e acrescente as letras “ado”, e então você terá o medo em suas mãos. Pense: “eu sou viciado em televisão, eu sou viciado em leitura, eu sou viciado em cigarro, eu sou viciado em pizza, eu sou viciado em jogos, eu sou viciado em refrigerante, eu sou viciado em álcool, eu sou viciado em sexo”, – horrível, não é mesmo? A palavra “viciado” lhe tira poderes. Quer dizer que o vício manda em você? Qualquer coisa torna-se maior que o poder da sua mente. Você é escravo daquilo que deveria ser apenas um gosto, um hobby, ou uma mania. Você não é mais você, você é aquilo que o vício lhe torna.
É quase uma rotina, vive-se aquilo todos os dias. Mas não misturemos o pato com a galinha. O “vício” e a “rotina” são palavras com significados diferentes: Rotina, é aquilo que aos poucos se acomoda em sua vida. Vício, é aquilo que você não pode viver sem. – Um vício pode ser uma rotina, uma rotina não pode ser um vício.
Todo ser humano tem um vício que, Por si só, já algo ruim. Pois imagine ter vários vícios dentro de você.
Até que ponto aquilo é mais forte que você? Até que ponto seu corpo vai agüentar este vício? – Eu não falo das tuas besteiras. Não é a moda que todos usam. Não é aquilo que as pessoas acham bonito dizer que não vivem sem. Eu falo do “vício” real. Da obsessão, da dor sentida, da psicose. De ser viciado.
Aquilo que dói quando falta. Que fere na ausência. Que faz seu corpo ferver de vontade. – Que os olhos não seguram. Que o nariz sente o cheiro. Que a boca pede. – Eu falo da doença.
O vício é uma doença. A doença é um vício.
O ser humano pede dor. Ele não se controla. Ele quer se tornar o que o mundo quer vender. – Você pode ser o rei, mas terá que enfrentar as enfermidades. – A solidão é a conseqüência.
Um vício não é só você quem sente. As pessoas ao seu lado, sentem também. Elas se incomodam, elas tentam lhe ajudar, elas se decepcionam, elas deixam você. – Tome cuidado.

Tudo que tende para o extremo, tende para a queda.
Controle-se.

No one can be alone, without feeling pain.

2 comentários:

  1. Gabriella, há de concordar comigo que isso pode ser muito bem encaixado em certos tipos de relacionamento... Vi muitos assim já, piores que crack e oxi.

    ResponderExcluir