sexta-feira, setembro 09, 2011

À.

“Trate-a bem, moço. Se ela gosta de ti, – trate-a bem. Não fique aí com esse vai não vai, quero mas não posso, não fomos feitos um pr’outro. Não. Se os dois se gostam; dá a tua cara à tapas, assume este sentimento, peça ela em namoro. Esta coisa do Somos Proibidos é mentira. Tudo acontece se tu quiseres. Se queres ela, assume ela, cuida dela, trate-a bem. – Daí, se não, o mundo dá suas voltas e tu ficas sem ela. Quer ver?
(...) As menininhas crescem, moço. Elas mudam. Elas criam mentes terrivelmente charmosas e perigosas. Numa dessas vós te perdes, ela vos mata, e irão lhe chamar de tolo por aí... Já lhe disse que há muitos Don Juan espalhados pelos confins. Tão e quanto charmosos como ti. – Menininhas não cuidadas só precisam achar um desses. – E quando acham...
Bem, moço. Quando acham, elas dão.”

(A.M.D.M.)