domingo, outubro 09, 2011

CARTA À DEUS

Quando se escreve uma carta à Deus, nunca se há muito sentido. Pois não é preciso de concordâncias, Deus sabe o que sentimos... A carta é somente uma maneira de eu saber o que sinto.


“Temos uma grande dificuldade em perdoar, no entanto possuímos uma grande facilidade em machucar, magoar e decepcionar. [...] O amor é muito mais cheio de falhas do que nós pensamos. Há nele grandes desilusões. Cada desilusão torna-se uma prova e uma lição. Uma prova para quem é magoado e uma lição para quem magoa. Espere o preço pago pelas ações boas e ruins. – Jogue um bumerangue para cima e veja a onde ele vai parar.”

Caro amigo,
Sei que ando sem muita confiança em Ti. Devo ter me tornado aquelas pessoas que se amam tanto que não confiam mais em ninguém... Bobagem! Não adianta mentir para o Senhor, pois Tu sabes meus erros. Somente o Senhor conhece o meu coração de maneira que ninguém mais conhecerá. Conhece meus medos, meus erros, minhas falhas, minhas mentiras, meus sonhos e amores. E isso, provavelmente, me assusta. Pois conhecendo minhas mentiras, conhecerás aquilo que me fazerá falta ao me punir por elas.
Sei que o Senhor é justo, e por isso não fico questionando as voltas que minha vida anda por dar. Mas está tudo confuso. Sei que não me abandonas, e sei que todo ser humano deve sofrer. Sei que, a frase certa é que, a única certeza é que nós vamos sofrer. Porque ninguém passa por essa vida sem chorar e sem sorrir. Então, sorrir torna-se um momento único e não quero deixá-lo escapar.
Eu não sei que caminho seguir. Perdi meus sonhos e não consigo me lembrar se um dia tive algum. Talvez tive aqueles sonhos que todos sonhavam, mas sonho meu, sonho meu nenhum. Sei que não devo ter pressa, mas acredito que o Senhor não pode fazer as escolhas da minha vida. O que entra e sai dela é por minha conta, então, se meus sonhos não estão aqui é porque não estou me permitindo sonhar. Não quero esperar a vida somente de Ti, acho isso errado. Quero confiar meus remorsos e bons sentimentos à Ti, mas quero fazer a minha vida.
Há um erro nas pessoas que entregam somente à vida aos homens, e há um erro nas pessoas que entregam somente à vida ao Senhor. O Senhor nos guia, é Nosso Pai, mas a vida é nossa. À Ti lhe devo amor, à mim devo-me uma vida.
A vida q’eu mesma andei estragando. Porque tudo estava sob controle, mas não cuidei dos cantos. O meu problema é esse: Cuido do que vem em frente, mas esqueço os lados. E os lados são tão importantes! São os lados que me seguram quando perco o equilíbrio e são os lados que me dão a escolha de mudar a direção. São os lados que guardam pessoas para me dar as mãos. Os lados estão ali para ver algo bonito, para abrir os braços, esticar meu corpo, dizer à frente: “Vem!”. Os lados são minha força.
Mas não cuidá-los é um fardo que levarei para toda a vida. É um sofrimento que fica, porque é bem provável que não haja solução. Quando os lados se vão, a gente caminha em frente só por caminhar... A vida perde sentido, e tem gente que se agarra à Ti como nunca havia.
Senhor, eu já chorei. Eu tenho medo. É tão errado assim ter medo? Então por que dói? Por que a vida não é tão simples quanto um “sim ou não”? Por que para ganhar algo é preciso perder algo? Por que não se pode ter tudo? Por que os sonhos não se concretizam facilmente? Por que não responde minhas cartas com letrinhas simples, enumerando os conselhos e dizendo: “Para de drama, minha filha”? Cadê a minha direção?
Dê-me um lado, um apóio, uma proteção. Alguém que realmente se importe comigo e que eu possa me importar também. Alguém que acalme meus tormentos, me mande parar quando estiver muito errada, que me jogue um balde d’água fria todas as vezes que eu estiver exagerando. Porque essa vida solitária me é cansativa. Errar sozinha é desconfortante. Não quero alguém que erre comigo, mas alguém que se importe com meus erros. Preciso de proteção, pois sou frágil e pequena. Cansei de fingir.
Cansei de levar essa vida meio perdida. Cansei desses jogos de que está tudo bem. Cansei de mostrar-me forte diante de tantas fraquezas. – Estou precisando de férias, pessoas novas, amores novos, caminhos novos. Preciso primeiro de uma direção. Preciso me livrar das mágoas, dos ciúmes e aprender a perdoar. Preciso de planos, escolher uma faculdade, adotar um cachorro. Preciso também controlar a língua, me afastar de quem magoa, e me aproximar daquilo que amo e que realmente é amor. Quero criar novos lados, mesmo que sejam os mesmos. A gente pode reformar, transformar, dar um jeitinho e a casa fica nova.
– Meu Deus! Acho que estou sonhando...
É. Estou... Estou sonhando com uma vida nova. Não importa qual, mas que me faça bem.



Desculpe-me o mau jeito. Sei que muitas vezes a tua resposta não é sim e nem não. A resposta é “espere”. – Bons ventos estão chegando. Eu posso sentir.