segunda-feira, outubro 17, 2011

YOU HAVE A SOUL?

"Apenas duas pessoas irão conhecer seu coração como ninguém mais o conhecerá: Você e Deus. – Ainda assim, sei que muitas vezes você não entenderá o que se passa dentro de você. Terás medo de amanhã não sentir a mesma coisa, terás medo de se enganar, encontrará coisas passageiras e será cheio de dúvidas. É por esse motivo que acredito que as pessoas nunca falam sozinhas. Tem sempre alguém escutando aqueles que se trancam nos quartos e começam a discutir com pessoas imaginárias que existem, mas não estão ali. Falar consigo mesmo é conhecer você ainda mais. – Entregue seu coração à Deus, feche os olhos e converse com o seu coração, entenda o que há ali dentro e siga o seu caminho. – Hora de fazer uma escolha."


Os olhos deveriam bater no começo de minhas coxas, mas o pequeno bastardinho esforçava-se para levantar a cabeça e espiar meu rosto. O uniforme do Orfanato de São Cristovão não negava sua origem. E a beleza do garoto fazia-me pensar por qual motivo abandonariam uma criança com feição tão angelical.
– O que você faz?
– Roubo almas.
– Como?
Pequeno garoto, eu era um mentiroso. Mas ainda não posso me chamar assim. Minhas crenças me contrariam. Creio que, pessoas superficiais não têm vontade de mudar. E eu tive.
É que Deus não pode vir diretamente até nós. Ou pode, mas não em todos os momentos. Então Ele nos manda pequenos anjos, que são pessoas, e estas nos dizem algo que Ele quer que nós saibamos. – São os recados de Deus. – Essas pessoas podem passar grande tempo ao nosso lado, ou apenas um dia. O que importa são os pequenos tesouros que elas deixam dentro de nós. – E se você for um mentiroso, nunca será alguém assim.
Conforme o tempo foi passando, eu descobri que há pessoas que possuem almas e há outras que não querem tê-las. Pessoas que possuem almas são lindas! Elas têm “algo” dentro delas. São pessoas que sabem que os bens materiais não são tudo na vida, e nem por isso desistem de alguns objetivos. São pessoas que lhe olham com bondade, quando você parece o cara mais errado do mundo. São pessoas que olham com piedade, quando você errou com elas. São humildes, sábias, não competem umas com as outras e, por isso, se destacam. Elas sabem quão são pequenas e sabem quantas coisas lindas o mundo nos traz. Podem sorrir em momentos difíceis, porque sabem que a felicidade logo virá; E, sorrindo, os momentos de dificuldades tornam-se mais fáceis. Elas lhe dão força diante dos abismos, e se você precisar pular, poderiam lhe dar a mão para pular junto. Elas sabem que o amor deveria dominar o mundo, e que ter amor dentro delas é mais que abraços e beijos, é ter uma palavra amigável para o desconhecido e o mendigo da rua. – Ter amor dentro de si é doar esse amor para todas as pessoas. – E, acredite, o amor que está dentro de nós tem que transbordar assim: ao mundo.
– E quem não quer ter alma?
– Quem não quer, não tem.
São pessoas ruins que se acham boas, amiguinho. Elas se julgam melhores àqueles que não sabem ler ou não escrevem corretamente, criticam a vida, as roupas, o cabelo, o cheiro, as músicas, os erros, pequenas atitudes, e grandes afetos. Acham que por uma pessoa não possuir o mesmo pensamento, ela irá despencar, ruir, será má. Dizem-se donas da verdade, mas não semeiam as plantas do próprio jardim. O jardim que cultiva alguns muitos frutos podres. O jardim que despenca no final dessa vida sem nenhuma gentileza e aproveitamento de viver.
– Como o Senhor rouba estas almas?
Eu costumava ser quieto, calado, não falava aos cotovelos qualquer coisa de minha vida. Mas me julgava o cara mais foda dessa cidade. Eu não tocara nenhum instrumento, mas falara mal de quem colocara a voz e a melodia no mundo. Debochara da menina que não conhecera a vida. E, assim, eu me contradizia: Pedia ao mundo para não me julgar porque me dedicara à coisas que não me trariam retorno, mas julgara pessoas por coisas tolas, por seus gostos e desgostos, me achara melhor. Queria ser livre, mas não soubera admitir que as outras pessoas também tinham direito a liberdade. Jogara fora as chaves de meu coração e abrira espaços para sombras ruins entrarem. Eu era vão, oco, sem doçura; E não sabia disso.
As pessoas sem almas são assim: Se acham melhores, mas ninguém é melhor aqui. Somos iguais. Ganhamos da vida as mesmas coisas: braços, pernas, cabeça. E cada um segue seu caminho. – Ninguém está absolto da dor ou do engano. – Eu posso mentir à você, garoto esperto; Como minto ao cara do cachorro quente. – Todos nós seremos tolos em algum momento, todos nós iremos errar e todos nós iremos acabar do mesmo jeito: em baixo da terra. Mas o que define o que acontece depois, é ter alma ou não. – O que define se você é feliz e livre das angustias, é ter alma ou não.
Porque pessoas com alma entendem como são pequenas e vulneráveis. Entendem que não são melhores. Sabem que um raio pode cair em suas cabeças a qualquer momento, e, por isso, fazem tudo como se fosse pela última vez. Colocam amor em todas as suas coisas e atitudes. Possuem fé. Começam e vão até o fim, mas se desconfiam que irão machucar alguém, dão meia volta e escolhem outro caminho. – Não podem se preocupar com os julgamentos, porque elas conhecem o que há dentro delas.
– Eu entendi. Mas, como o Senhor rouba as almas dessas pessoas?
– Rá! Isso é simples...
Eu escrevo sobre elas... Dou nomes imaginários, roubo histórias, compro almas, subo escadas, jogo sujo, deixo uma marquinha em cada pessoa que lê meus furtos e cubro-me de paz por tentar me tornar cada uma das palavras. – Eu quero ter alma, garoto! – E eu espero que você queira também.
– Por que espera isso de mim?
– Porque eu vou ser seu pai.
– Mas eu não sou um bom filho. Estou aqui por isso... Meus pais não quiseram cuidar de mim.
– Viu? Você sabe o quanto é pequeno, e, por isso, você tem alma. Você consegue imaginar uma baleia colorida?
– Consigo.
– Ela pode voar?
– Pode. (Gargalhadas). E ela canta a música do Submarino Amarelo!
– Você tem alma, garoto! Você tem alma!

Abracei-o.

* * *

Só anda comigo, quem tem alma. Sucumbo cada pedacinho das almas que me acompanham. O garoto vai me doar, sem saber, muita imaginação e parágrafos. Espero que ele me perdoe no final, porque roubarei sua história. – É isso que eu faço: Encontro almas, desafio-as à viver, gravo suas memórias, e torno cadernos sem vida em cadernos com muitas cores e alguns sonhos.

* * *

Se você quer um conselho para os ditos de hoje. Então, tenha uma alma. – Porque, quem tem alma, tem um mundo fantástico em seus olhos.

Um comentário:

  1. fiquei me perguntando se eu tenho alma. eu tenho alma? será que eu posso te acompanhar? será que serei parte dessas histórias algum dia? sei lá, sei lá... a vida tem sempre razão.

    ResponderExcluir