quinta-feira, dezembro 18, 2014

18 dias de 12 meses

"O que desejo é libertar todas as minhas fraquezas, 
chorar até que acabe o fôlego, 
dormir até que os dias melhorem, 
afogar-me em toda a piedade gratuita, 
pedir todo o carinho e os abraços que me faltam, 
tornar-me a vítima que tenho todo o direito de assumir. 
Mas desejar nem sempre é poder, ou permitir, 
então engulo o desânimo e a dor 
e sigo a encarar, todos os dias, 
todas as pessoas que sempre 
só perceberão o que te falta, 
sem tempo para entender 
as dificuldades 
do que 
te cabe. 
Assim sigo,
independente 
de como me sinto, 
arrastando os 
dias como posso, 
regatando sonhos, 
tentando acreditar 
que as coisas boas vão sim 
perdurar, enquanto durar 
este pequeno intervalo, 
criado por novos anos 
que tão logo acabam, 
e que aprendemos 
a chamar de vida." 

 SOBRE A RESILIÊNCIA E A VONTADE DE ABANDONÁ-LA, POR LARISSA CARAMEL EM  OBIVIUS